Marcelo e Cenília - 01/11/2007

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Marcelo e Cenília - 01/11/2007

Mensagem por Ricardo em Qui 24 Jan 2008, 12:01 pm

Vamos relatar o nossa entrevista, e espero que ajude... (by Cenília)

Primeiramente algumas informações sobre nossos últimos anos, desde que decidimos seguir atrás deste objetivo.
Somos goianos, moramos em Campinas por quase dois anos por causa do trabalho e agora estamos em Jundiaí-SP.

Namoramos cinco anos e estamos a quase dois anos casados.
Sou formada em economia a 4 anos e trabalho como "analista financeiro", meu marido, Marcelo, é formado em "análise de sistemas" e trabalha como programador.

Marcelo começou a ir às palestras de Quebec, sozinho, quando eu ainda morava em Goiânia (moramos longe durante 1 ano). Em agosto de 2005, foi quando começou as aulas de Francês, somando hoje 250hs de Aliança Francesa (fora as aulas particulares que não computamos). Quando mudei pra São Paulo, a pouco mais de 01 ano, comecei a fazer Aliança também e hoje tenho 150 horas de Francês.

Nossa entrevista aconteceu dia 01/11/2007 (que por sinal era meu niver) às 10hs.

Dormimos em um hotel próximo, me sentia tranqüila e o Marcelo também (o que era estranho) pra quem passou os últimos dias da vida só pensando e falando de Quebec...
Acordamos cedo, tomamos café (aí já sentíamos um frio enorme na barriga) e fomos para o hotel onde seria a entrevista...
Chegamos com 50 min de antecedência, falamos com a recepcionista que pediu para aguardarmos até 5 min antes que ela nos anunciaria... durante 45 min ficamos inquietos, nervosos, ansiosos, tudo que vcs possam imaginar...

Subimos, e de tão nervosos, não conseguíamos achar a sala que tinham nos indicado (apesar da famosa placa que só a vimos depois).
Pedimos ajuda a uma camareira que nos levou até o corredor correto, e na porta estava um senhora muito simpática, que nos cumprimentou e pediu para que aguardássemos em umas mesinhas próximas...
Essa espera foi de 15 min (mas que sinceramente, pra mim foram 15 horas) eu sentia umas pontadas na barriga a cada hora que vinha alguém pelo corredor. Se eu estava nervosa, imaginem o Marcelo que era o requerente principal e que normalmente já é muito mais ansioso que do eu. Ele estava tão nervoso que seu rosto começou a ficar vermelho e não parava de andar de um lado para outro...

Enfim a madame "Anne Legault" nos convidou a entrar... explicou como seria a entrevista, em um tom de voz muito nítido, falava tão tranqüilo que eu conseguia entender quase tudo que ela dizia (pra não dizer tudo)...

A entrevista começou pelo Marcelo (requerente principal).

Preparamos um projeto (tipo um guia, com todas as informações que poderíamos ser questionados, desde nossos trabalhos aqui, até o que sabíamos sobre moradia no Quebec, várias informações)...

Organizamos também uma pastinha com divisórias e todos os documentos estavam ali, esta pasta ficou comigo para que eu entregasse os documentos ao Marcelo à medida que madame Legault fosse pedindo, pois ele estava muito nervoso, e poderia não encontrar os documentos (como de fato aconteceu...) (rsrsr)

Voltando a entrevista, ela pediu o passaporte, depois pediu os diplomas e históricos (só do nível superior), perguntou sobre a Universidade que ele se formou (se era particular), ai vem a parte mais engraçada...

Pediu os comprovantes de emprego, entreguei ao Marcelo uma pastinha com todos os comprovantes, que eu já tinha pedido pra ele separar no dia anterior... Gente foi uma confusão... Ele não conseguia encontrar o comprovante da empresa que ela pedia, e "ESPALHOU" todos os documentos sobre a mesa, e toda hora dizia "pardon madame" (hehehe foi muito comédia essa hora), até que ele consegui encontrar e ficou tudo bem... Logo depois pediu para explicar sobre seu trabalho, e o que fazia.

Fez a tão famosa pergunta: "Por que querem ir para o Quebec?", depois perguntou o que ele sabia do mercado de trabalho em Montreal, que é a cidade que escolhemos para morar, perguntou por que escolhemos Montreal.

Outro fato engraçado, o Marcelo de nervoso, não parava de falar, emendava um assunto no outro e madame Legault, muito educada toda hora falava Ok, pra vê se ele parava e ele não parava. O que não deixou de ser bom pq ela pode avaliar bem o francês dele. (rsrsrsrsr). Vocês acreditam que ele perguntou em qual cidade ela morava, se ela ia viajar pra conhecer o Rio de Janeiro e se ela ia sozinha, pois para os turistas é meio embaçado viajar sozinho. Inverteu de lado a entrevista (hahahahah). Esse meu marido!!!!

Por fim ela disse que iriam falar em inglês, e os dois ficaram mudos, ele esperando ela perguntar e ela esperando ele falar...

Então ele perguntou o que ela gostaria de saber, e ela disse para ele falar sobre o que fez ontem... (falou sobre várias coisas e contou tbm do jogo do Corinthians e flamengo, que tinha sido na noite anterior, por sinal sou corintiana e ele flamenguista).

Então ela passou a entrevista para mim...

Pediu os documentos na mesma seqüência, qdo apresentei meus contratos de trabalho, gerou uma dúvida a ela, pq nos últimos dois anos eu estive na mesma empresa, porém com três contratos diferentes, como temporária terceirizada... Foi difícil explicar, aí o Marcelo me ajudou, mas acho que no fim ela entendeu...

Pediu os comprovantes de francês meu e do Marcelo, apresentei os da Aliança Francesa e um outro a mais da professora particular. Ela perguntou por que parei de fazer aula na Aliança, (nessa hora o Marcelo ia comerçar a falar em meu lugar, daí ela apontou o dedo pra mim... heheh).

Eu disse que não tinha parado com a Aliança, estava fazendo os dois...


Também fez perguntas sobre o que eu fazia e o que eu sabia do mercado de trabalho lá. Informei a ela, que como meu francês ainda não está tão perfeito, estava pesquisando empregos em outra área que não precisasse muito de experiência, até melhorar meu francês, mesmo que ganhasse menos do que estou acostumada, mas seria somente no começo.

Ahh uma informação importante, nós dois pesquisamos algumas vagas disponíveis em Montreal, e ela pediu pra vê-las. Pra minha sorte no dia anterior me deu vontade de imprimi-las só pra levar mesmo... (imagina se eu não levo, ia passar vergonha hehehe).

Então ela ficou muda e começou a digitar...

De repente ela olhou como quem esqueceu de algo e disse a famosa frase:

Ahhh "vous êtes accepté au quebec!!!!"...

Nós dois abrimos um grande sorriso e dissemos "MERCI"

Então chegou a hora da famosa impressorinha... Imprimiu dois papeis e... "Parou de funcionar"

Ficamos mais ou menos 30 min tentando arrumar impressora, nesta hora o Marcelo já estava ao lado da Madame, mexendo no micro (heheh) ela deixou é lógico...

E como ela não sabe "nada" de português ficaram os dois falando meio em francês e inglês (tbm foi outra parte comédia da entrevista)...

Pensa o casal que aguardava agente sair, estavam a 40 min de pé do lado de fora e com o problema da impressora ela esqueceu cumprimentá-los e pedir para aguardarem nas cadeirinhas do hall como fez com agente...

Bem... a nossa entrevista foi ótima, super descontraída e séria ao mesmo tempo... o negócio é estar com todos os documentos muito bem preparados, porque nunca se sabe o que vão pedir e falar bem o francês.

Ricardo
Admin
Admin

Número de Mensagens : 51
Idade : 37
Data de inscrição : 03/01/2008

Ver perfil do usuário http://canadaimmigration.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum